DEVANEIOS



Iludo-me...

rede de farpas
penetro
deixo marcas

Consagro-me...

pura nudez
canto a poesia
pura sensatez

Debruço-me...

saio de vez
o mar desfila
peço outra vez

Percebo-me...

em lamas
por ti choro
ainda clamas

Vejo-te...

noutros olhares
irreais sortidos
papéis antigos

Lembro-me...

outras miragens
atos impróprios
desfaço paisagens

Jogo-me...

estou acolá
não quero voltar
vejo o trem passar

Por fim...

o amor em mim 
que não tenha fim
no tempo encontrar
o brilho do teu olhar









IMAGENS LIVRES Disponível em: . < quedalivre.wordpress.com > . Acessado em: 06/01/15, 16h10min

Comentários

Raulino Júnior disse…
Que maravilha, Sandra! Adorei! Cheio de musicalidade! Parabéns!
Obrigada, Raulino! Que bom que gostou. Abraços!

Postagens mais visitadas deste blog

A TROCA

19

ESTRELA MAIOR