PÔR DO SOL


E no revir ao vulto grasso
dou-me ao teu esplendor
relaxando todo o meu lasso
ignorando a minha tenra dor

O sol em despedida sutil
proclamando sensações laxativas
no horizonte d'um laranja pueril
anunciando inúmeras investidas

De igual modo em seu alvor
regozijo-me em pleno tripúdio
no romper da aurora em flor

Com pujança e total vigor
excito-me em elixir prelúdios
como num esparsa de amor






IMAGENS LIVRES. <  meioambiente.culturamix.com  >. Disponível em:< . data:image/jpeg;base64,/9j/ >. Acessado em 19 de setembro de 2014, às 09h11min.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A TROCA

19

ESTRELA MAIOR