URGENTE!

A pedincha tornou-se comum naquele povo sofrido que aguardava incansavelmente por assistência. Num passado recente o massacre fora total. Águas impetuosas destruíram arrastando com fúria tudo que havia pela frente. A natureza é iminente, no entanto imprevisível na percepção humana. A piedade era visível apenas nos olhares perdidos dos que sobreviveram. Na calmaria das águas: lama, lixo, entulho, tudo se misturava. O homem na busca pela dignidade aguardava ajuda dos céus. Meio a consternação e proveito de alguns em detrimento ao sofrimento alheio, a esperança denotava-se na luz que acalmava, no bálsamo que alimentava, no suspiro que adornava o fôlego incansável pela luta à sobrevivência. A doação e, sobretudo a solidariedade acalentava os corações em sofrimento, amparando-os e dando-lhes a certeza de que a devoção de muitos exprimiria na compaixão e no amor. Sentimentos latentes ao homem, que por vezes, precisa da irritação externa da natureza para a sua manifestação. A situação caótica do nordeste brasileiro urge por cuidados. Convites são lançados aos quatro cantos, de formas diversas, para ativar sentimentos sublimes.
Natureza... Homem... Cosmos... Tudo se converge!   

Comentários

cribeiro disse…
Olá, Sandra!

Estou encantada com o teu blog. Você aborda as temáticas sociais e os vários sentimentos humanos, sejam eles acalentadores ou conflituosos, de uma forma poética.

Parabéns! Ganhou mais uma leitora.

Carolina Ribeiro
Oi Carol,

Muito simpático seu cometário, super obrigada!

Bjs!

Postagens mais visitadas deste blog

A TROCA

19

OUTONO